Sojourner nasce escrava em Nova Iorque, sob o nome de Isabella Van Wagenen, em 1797.

Mesmo tendo nascido teoricamente livre, em função da Northwest Ordinance de 1787 que aboliu a escravidão nos Territórios do Norte dos Estados Unidos (ao norte do rio Ohio), Sourjourner se torna uma abolicinista e ativista pela libertação dos escravos, uma vez que a escravidão nos Estados Unidos, só foi abolida de fato após a Guerra da Secessão.

Em 1827 foge para o Canadá e vive alguns anos com um família evangélica, onde recebeu alguma educação formal. Tornou-se uma pregadora, e defensora dos direitos das mulheres.

Mãe de muitos filhos, mais da metade vendidos ainda na época de cativeiro, é autora do impressionante discurso Ain’t i a woman?, apresentando em Akron, Ohio, no ano de 1851, na Convenção Pelos Direitos das Mulheres.

Em 1843 mudou seu nome para Sojourner Truth (Peregrina da Verdade). Na ocasião do discurso já era uma pessoa notória e tinha 54 anos.

A versão mais conhecida do discurso Não Sou eu Uma Mulher foi colhida por Frances Gage e publicada em 1863.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezenove =